Página

domingo, 16 de agosto de 2009

Veja as articulações dos partidos para as disputas dos governos estaduais

via g1.globo.com em 16/08/09

16/08/09 - 08h00 - Atualizado em 16/08/09 - 08h00

Veja as articulações dos partidos para as disputas dos governos estaduais

G1 ouviu partidos sobre possíveis candidatos e alianças.
Nomes só serão definidos nas convenções, entre 10 e 30 de junho.

Amauri Arrais e Maria Angélica Oliveira Do G1, em São Paulo

Tamanho da letra

Faltando pouco mais de um ano para as eleições de 2010, partidos se movimentam para definir nomes e alianças para os governos estaduais. O G1 ouviu legendas sobre as possíveis candidaturas. Os nomes, no entanto, só serão definidos nas convenções partidárias, que devem ser realizadas entre 10 e 30 de junho do próximo ano, segundo o calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O cenário político vai ganhando contornos mais definidos à medida que se colocam em análise as possibilidades de reeleição, os partidos que apoiam ou que fazem oposição aos atuais governos e os nomes que devem disputar o Palácio do Planalto.

As conversas entre partidos e lideranças também podem realocar nomes cogitados ao comando dos estados nas disputas pelo Senado.

Quinze governadores estão no primeiro mandato e podem, se quiserem, disputar a reeleição: Yeda Crusius (RS), José Serra (SP), Sérgio Cabral (PMDB), André Puccinelli (MS), José Roberto Arruda (DEM), Eduardo Campos (PE), Jaques Wagner (BA), Marcelo Déda (SE), Teotônio Vilela Filho (PSDB), Cid Gomes (CE), Roseana Sarney (MA), José Maranhão (PB), Ana Júlia Carepa (PA), José de Anchieta (RR) e Binho Marques (AC).

Além dos governadores, no pleito de 2010, os eleitores vão escolher também o novo presidente da República, senadores, deputados federais e deputados estaduais – no caso do Distrito Federal, deputados distritais.

Segundo o calendário do TSE, os partidos têm até o próximo dia 3 de outubro para filiar possíveis candidatos. O primeiro turno será realizado um ano depois, em 3 de outubro de 2010.

Haverá segundo turno para os cargos de presidente e governador somente nos casos em que os primeiros colocados no dia 3 de outubro não atingirem mais de 50% dos votos válidos. O segundo turno, se houver, será em 31 de outubro.

Leia mais notícias de Política

0 comentários:

Postar um comentário

Favor identificar-se.