Página

domingo, 13 de dezembro de 2009

Coprofagia Luliana


via Cláudio Humberto em 12/12/09

Esse é nosso presimente
Que de merda tanto gosta,
Quando não faz a cagada
Se refestela na bosta.

Pelo espasmo intestinal
Que exibe, desenxabido,
Se nota que o presimente
É um coprófago assumido.


Quando abre a boca de fossa
É merda prá todo lado.
Mas o petralha em delírio
Grita, aplaude e sai borrado.

Papel prá higiene não usa,
Só conhece em propaganda.
E apesar da fedentina
Carrega o povão na canga.

Mas a obra mais nojenta,
Que até me recusa a rima,
Foi na diarréia mental
Quando excretou a Dilma.

E com ela o fauno imundo
O auge da merda atingiu:
Dentre todas as cagadas
Com esta "sifu" o Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

Favor identificar-se.