Página

terça-feira, 8 de setembro de 2009

Mais pesquisa - Dilma, os que não querem saber dela e a transferência de votos

via Reinaldo Azevedo | VEJA.com de Reinaldo Azevedo em 08/09/09

Há um outro dado que pode preocupar os petistas - ou dois. Dilma já não é mais aquela desconhecida dos primeiros dias. Agora apenas 17,1% dizem não saber quem é ela. O índice de Serra é bem menor: só 5,2% não o conhecem. Dizem que SÓ votariam no tucano 20,2% dos eleitores; em Dilma, 11,3%. PODERIAM VOTAR nele 39,7%; nela, 27,3%. As coisas se complicam um pouco para a ministra no quesito NÃO VOTARIAM: aí ela leva uma grande vantagem sobre Serra: 37,6% contra 29,1%.
Todas as esperanças dos petistas, é evidente, estão postas na suposta capacidade de Lula de transferir votos. Só não sei se os números são tão bons quanto alguns supõem. Vejam:
- só votariam no candidato de Lula - 20,8%
- poderiam votam no candidato de Lula - 31,4%
- não votariam no candidato de Lula - 20,2%
- só conhecendo o candidato - 24,6%
Aí muita gente, especialmente aqueles abduzidos pelo Super-Franklin, faz a seguinte conta: "Pô, a soma dos que só votariam no candidato de Lula e dos que poderiam votar dá 52,2%. Pronto! A eleição está no papo". Pois é… Mas o que significa "poderia"? Ora, somando-se os que SÓ votariam em Serra com os que PODERIAM votar em Serra, chega-se a 59,9%, quase oito pontos a mais. Então quer dizer que o tucano já ganhou? Ora…
A verdade é que, dada a máquina de propaganda, chega a ser surpreendente que apenas 20,8% digam que só votarão no candidato que Lula indicar. Se a gente observar, é o patamar em que Dilma, de fato, está — a despeito de toda propaganda e da máquina. Se Lula mandar votar num poste, seus abduzidos votam. E ele mandou…
O "poderia" quer dizer apenas que o fato de Lula apoiar o candidato não é um empecilho para o voto.  Não atrapalha, mas também não define. Em outras palavras: o candidato vai ter de conquistar o eleitor. O desafio do petismo, agora, é criar uma Dilma que não se pareça com aquilo que Dilma é: uma invenção de Lula.

0 comentários:

Postar um comentário

Favor identificar-se.