Página

sábado, 17 de janeiro de 2009

OAB critica Protógenes por suposto grampo contra advogado de Dantas

 

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) criticou o suposto grampo feito pelo delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz contra o advogado Nélio Machado, que defende o banqueiro Daniel Dantas. Protógenes foi afastado da Operação Satiagraha, que investiga supostos crimes financeiros atribuídos a Dantas. A PF já abriu inquérito para investigar supostos abusos cometidos por Protógenes no curso da investigação. Reportagem publicada hoje no jornal "O Estado de S.Paulo" informa que Protógenes guardava fotos, vídeos e supostos grampos de Machado em pen drives --isso violaria a Constituição. A reportagem informa que a PF estaria convicta que Protógenes teria espionado ilegalmente Machado. Em nota, o secretário-geral adjunto e presidente da Comissão Nacional de Prerrogativas do Conselho Federal da OAB, Alberto Zacharias Toron, afirmou hoje que a Ordem reagirá com todo o vigor em relação ao monitoramento ilegal. "Esse fato representa crime de abuso de autoridade, pois o Estatuto do Advogado garante o sigilo do advogado das atividades do advogado e resguarda o segredo de suas conversas." Leia mais (16/01/2009 - 18h29)

0 comentários:

Postar um comentário

Favor identificar-se.