Página

sábado, 29 de agosto de 2009

MENTIRAS COMBATIDAS COM MENTIRAS

via Cláudio Humberto em 27/08/09

Não é aquela história de "quem nunca comeu melado, quando come,  se lambuza", por não ter sido  a primeira vez que o governo tenta livrar-se de uma mentira contando outras.  Mas a lambança continua. 
Por que o palácio do Planalto divulgou que as fitas gravadas de todos os seus  freqüentadores são apagadas em trinta dias? Para evitar a entrega dos registros capazes de mostrar Lina Maria Vieira entrando na garage, no elevador, no corredor do quarto andar e no gabinete da ministra Dilma Rousseff, que os altos funcionários do governo negam?   
Não há outra explicação para a mentira da destruição das imagens registradas pelas câmeras espalhadas pela sede do Executivo. A própria empresa terceirizada, encarregada do trabalho,   esclareceu que nada se apaga,  que durante seis meses o conteúdo permanece intocável, sendo depois passado para uma dessas diabólicas maquininhas especializadas em guardar tudo  para a eternidade.
A conclusão surge clara: cada mentira que se segue serve para desnudar a anterior. Como a lógica nem sempre ocupa o mesmo patamar da lei, ficará impossível demonstrar nos tribunais que as fitas não foram apagadas em trinta dias. Mas é claro que, se foram, foi para esconder alguns flagrantes. E se não  foram,  pior ainda, porque as provas podem ser obtidas. 
O triste no episódio é que tudo acontece em torno de uma suposta ida da ex-secretária da Receita Federal à Casa Civil, quando na versão dela, teria recebido instruções para agilizar o processo contra um dos filhos de José Sarney, investigado por suspeita de sonegação fiscal. Dá pena ver narizes tão sérios crescendo mais que o do Pinóquio, mas, pelo jeito, a próxima mentira será afirmar que a Casa Civil faz muito que não funciona no Palácio do Planalto... 
ILUSÕES PERIGOSAS
Senão  mentiras,  ao menos ilusões. Faz tempo ouve-se  a equipe econômica apregoar que saímos  da crise.  Para Mantega e companhia,  o país vai de vento em popa. Deu a volta por cima na tempestade que assola o planeta.
Será, no mínimo, uma ilusão, para quem por cautela e educação evita falar em mentiras. Senão vejamos, conforme  números divulgados pelo próprio governo esta semana:
Aumentou o nível das inadimplências; as vendas caíram; a produção industrial e agrícola  diminuiu; os juros para as pessoas físicas subiram, como o do cheque especial e o dos cartões de crédito; a arrecadação é menor do que nos anteriores; o desemprego multiplicou-se.
Por mais que se torça para sairmos da crise, não dá para deixar de somar essas e outras informações sem que se pergunte: que paraíso é   esse?
AINDA DÁ TEMPO
Segunda-feira o presidente Lula deverá anunciar com muita pompa e circunstância a criação da nova empresa destinada a gerir o petróleo encontrado no pré-sal. Paralela à Petrobrás, a  companhia ainda não batizada administrará riquezas   imensuráveis.
A pergunta que se faz é se a provisoriamente denominada Petrosal dedicará parte de  seus recursos patrocinando entidades sindicais, corporações, festivais, festas de São João, ONGs variadas e todo tipo de atividades que nada tem a ver com sua finalidade básica. Tomara que não, porque o risco será de,  outra vez, partidarizar-se a ação governamental. Ou alguém duvida de que a Petrobrás tornou-se uma das maiores fontes de renda de entidades formadas por companheiros?
Seria esperar demais se a nova empresa incluísse essa cláusula  em seus estatutos? Agora, milagre, mesmo, seria  a proibição de gastar centenas de milhões de reais em publicidade e propaganda. Porque do potencial de petróleo a ser extraído, ninguém duvida. Para vendê-lo, aqui e lá fora, não parece  necessário promovê-lo. Nossos clientes  já estão de olho e com os talões de cheque na mão,  assinados.
É BOM TOMAR CUIDADO
Em segredo, a seção gaúcha do PTB encomendou pormenorizada pesquisa a um dos principais institutos, sobre a sucessão presidencial e  estadual. Não há favoritos, por enquanto, mas um percentual singular  chamou a atenção dos dirigentes trabalhistas: 65% dos consultados aprovam a continuação do presidente Lula no poder.
Para não conturbar o processo, o PTB não divulgará oficialmente a pesquisa, como, aliás, outros partidos e instituições vem fazendo. Mas que é bom tomar cuidado, isso é. Afinal, se Dilma Rousseff não decolar, não faltarão vozes  para reavivar a hipótese hoje posta em cone de sombra...

0 comentários:

Postar um comentário

Favor identificar-se.